Header Ads

Indicação - Doukyonin Wa Hiza, Tokidoki, Atama No Ue. - As singularidades de um humano e seu gato




Olá pessoas, como estão? Espero que estejam bem. Do lado de cá é a Bruna falando e hoje trouxe um mangá maravilhoso para vocês. Sendo bem franca, esta história estava na minha lista de leitura algum tempo e esses dias atrás resolvi ler para descobrir se valia a pena ou não, e como o esperado ELA NÃO ME DECEPCIONOU EM NADA!

Para início de conversa, se vocês têm gatinhos ou gostam de animais de forma geral vão gostar bastante desta narrativa, mas não esperem algo incrivelmente grandioso, pois ela é uma história para relaxar a mente enquanto nos diverte com as narrações dos personagens. Gostando ou não, querer saber o que os animais pensam é algo particular do ser humano tanto quanto o desejo de voar, não é à toa que existem filmes e livros com pensamentos e fala por entre os animais.

No caso de Doukyonin Wa Hiza, Tokidoki, Atama No Ue, podemos ver a perspectiva do homem e da gatinha sob uma mesma situação. Dadas as devidas proporções, existe uma particularidade entre a vida deles muito gostosa, pois, em um determinado momento, a felina parece um reflexo do rapaz e vice-versa. Pelo fato de termos as duas visões para comparar as ações e reações de cada um, há um toque de humor leve que nos faz entrar na história e imaginar nossos bichos de estimação.

O mangá lançado em 2015 conta a história de Subaru Mikazuki, um jovem escritor de livros de mistério que tem aversão a lugares cheios e não gosta que terceiros interfiram na sua mente fantasiosa; a narrativa também é sobre Haru, uma gata de rua independente e ignorante quanto ao modo de viver dos humanos. Um dia seus caminhos acabam se encontrando e, a partir deste momento, Mikazuki e Haru começam a viver juntos. O homem e a gata aprendem juntos o significado de amizade, família e amor. Eles constroem seus mundos juntos e criam um vínculo que não pode ser desfeito facilmente.





Uma das coisas que mais gostei deste mangá foi como a narrativa criada por Minatsuki Tsunami e desenhada por Futatsuya Asu, se mostrou coerente e bem estruturada. Vocês vão ver os protagonistas aprendendo sobre como o mundo funciona e deixando certas incertezas para trás, eles vão evoluindo conforme convivem e aplicam esses novos conhecimentos na vida que estão levando. 

Não existe um amor à primeira vista entre eles, na verdade ambos são bem ariscos e suas mentes, devido as experiências anteriores, têm concepções que atrasam o melhoramento do relacionamento humano-animal. Porém, quando nós, leitores, vamos conhecendo os motivos que levam a Haru ter tanto receio de certas coisas assim como o seu sentimento de proteção e preocupação com o estado do Subaru, conseguimos sorrir e ver que dali nascerá uma grande união.

O mesmo ponto vale para o Minatsuki, ele, desde pequeno, não era de interagir com as crianças de sua idade e adultos, sempre preferia ler e tinha uma pequena aversão a interação com os demais. Nas férias de verão, quando tinha planejado ficar em casa lendo, seus pais queriam viajar, mas no final das contas acabou que Subaru não foi e neste meio tempo o ônibus no qual seus responsáveis estavam sofreu um acidente. Desde então o escritor vive sozinho após a perda de seus pais, graças a isso seu desejo de não ter que ficar em lugares movimentos só aumentou.

O encontro entre Minatsuki e Haru acontece no dia em que o rapaz vai visitar o túmulo de seus pais, ele iria almoçar lá enquanto imaginaria que estavam todos juntos, mas quando se sentou a gata pulou sobre seu almoço e ele entendeu aquilo como um sinal divino. É desta forma que se inicia a amizade entre os dois, algo simples mas cheio de significado, vocês vão se encantar pela forma objetiva que a Haru vê as coisas, porém vão se apaixonar pelo crescimento do Subaru com relação a vida.




Uma coisa que gostaria que vocês prestassem atenção é a respeito de como as singularidades deles acabam transformando um ao outro. A Haru, por exemplo, tem a característica de proteção ao Subaru por ter perdido dois irmãos quando estava procurando comida, ela sente que não pode deixá-lo sozinho como também enxerga naquela casa um local para onde sempre poderá voltar.

Minatsuki tem um fantástico mundo na mente, além de ser excêntrico, porém, ele é muito solitário. A chegada da gatinha em sua casa começa a fazê-lo sentir diferentes sensações, uma delas é sobre não querer ficar sem o animal, ele se preocupa e fica acostumado com suas manias. Subaru começa a amar um gato que não entende suas palavras, mas que conhece seus sentimentos.

Vocês vão gostar bastante deste mangá, pois ele tem um traço lindo e um enredo contagiante. Talvez vocês possam até relacionar a história com seus animais de estimação, talvez vocês consigam entender aquele(a) amigo(a) que não para de falar de seus gatos, talvez vocês apenas aprendam alguma coisa sobre amizade de uma percepção diferente. De qualquer forma, espero muito que gostem deste mangá tanto quanto eu.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.