Header Ads

Indicação: Aharen-san wa Hakarenai - Tão perto e tão fofa


Olá pessoal, aqui é o Kakeru17 e dessa vez vou falar um pouco sobre um mangá ainda em lançamento do tipo de comédia que o Japão é craque em fazer: Aharen-san wa Hakarenai.

Primeiros vamos a sinopse traduzida e adaptada do Myanimelist:

Aharen-san wa Hakarenai é uma comédia curta que segue a vida de Ridou e sua colega de classe, Aharen-san, que não consegue determinar bem o quanto de intimidade deve ter ao se relacionar com outras pessoas. Junte-se a pequena, quieta e incompreensível Aharen-san!

Pela sinopse podemos perceber que se trata de uma história simples que poderia resultar em um ecchi ou uma comédia, não é? Nesse caso a obra se volta totalmente para a comédia, pois a “intimidade” citada é no sentido de que a personagem não consegue definir bem o quanto de distância ela deve ter para com a outra pessoa. É como se por pouca coisa ela passasse a se grudar em alguém por não ter noção de como lidar com isso, e é essa a piada desse mangá.

Como disse mais acima, esse é o tipo de comédia – em que um personagem específico tem algum diferencial que gera a piada que sustenta a história – que os japoneses fazem muito bem, seja em mangás – tentarei falar sobre alguns títulos em artigos futuros –, animes – Tsurezure Children, que está sendo comentado semanalmente na Anime21, é um ótimo exemplo com vários personagens e várias piadas –, light novels – que geram adaptações em mangás e animes –, etc.

Bem, agora voltando ao mangá, não há muito o que falar sobre ele, pois até onde eu li – os seis primeiros capítulos – a interação se dá toda entre o Ridou e a Aharen-san, que acabam se aproximando e se tornando amigos – e shipps também, opa kkk – por causa da falta de discernimento dela. São situações cômicas e fofas onde o garoto se sente impelido a ajudá-la e protegê-la e ela vai mostrando de diferentes formas o quanto é estabanada e inexperiente quanto a relacionamentos.

É uma obra que retrata situações do cotidiano – envolvendo escola, ida ao fliperama, passeio com o cachorro, obento de agradecimento, etc – que se tornam engraçadas por conta das ações da Aharen-san e das reações do Ridou, que ao conhecê-la um pouco melhor teme que ela passe por maus bocados e tenta de todas as formas cuidar dela e ajudá-la a delimitar melhor uma distância “segura” ao se relacionar com outras pessoas.

Não esperem um dramalhão ou um romance meloso – apesar de eu achar que eles formam um belo casal e que seria ótimo se a história terminasse com os dois juntos –, apenas comédia com um desenvolvimento de personagens bastante sutil e situações bem engraçadas – claro que depende do senso de humor de cada um, mas a mim digo que a obra agradou bastante.

O único ponto negativo da história – ao menos até onde eu li – é que ela só explorou os dois protagonistas. Acredito que se adicionassem mais personagens o leque de situações cômicas aumentaria bastante, além de que ajudaria a personagem a aprender a interagir de forma mais comum com os outros – amigas do mesmo sexo, por exemplo – “quebrando” a piada e provocando certo amadurecimento nela.

Não digo que o mangá deixará de ser bom caso isso não aconteça, mas acredito que uma comédia com piada definida que sabe sair um pouco dela e até o final mostra um amadurecimento do protagonista é ainda melhor. Não precisa perder o foco na comédia, só dar margem para o desenvolvimento de personagem.
     
Por fim, posso dizer que indico Aharen-san por ser uma comédia leve – com média de um pouquinho mais de 10 páginas por capítulo – que pode agradar a pessoas de todas as idades e gostos. Dê uma chance ao mangá, pode se deparar com uma leitura relaxante e prazerosa. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.